Sustentabilidade na Prática – Abrigo 4 – Pedra do Sino – Teresópolis

Quando falamos sobre casas sustentáveis algumas pessoas logo imaginam residências arrojadas, muitas placas solares sobre os telhados, reaproveitamento da água de chuva,  paredes feitas com material desenvolvido para conforto térmico, e todas as outras inovações tecnológicas voltadas para esse conceito. Muitas dessas construções são realizadas como estudos para aprimoramento, divulgação das técnicas e quem sabe um dia poderão ser aplicadas e habitadas pela população.

Talvez o conceito de sustentabilidade possa ser levado um pouco mais além. Um grande exemplo disso não está longe de nós, no Parque Nacional da Serra dos Órgãos no município de Teresópolis no Rio de Janeiro está um dos maiores – e do meu ponto de vista – mais importantes exemplos “vivos” de construção auto sustentável.  No ponto mais alto da Serra dos Órgãos está a Pedra do Sino, um dos paraísos para os aventureiros e ponto de parada para apreciar o nascer exuberante do sol e também ponto de apoio para a realização da tão famosa travessia Teresópolis – Petrópolis.  Ao longo dos 10Km de trilha que leva até  a Pedra do Sino há 3 patamares para descanso ao longo da montanha, o último deles está localizado na própria Pedra do Sino e chama Abrigo 4.

O Abrigo 4 é um construção em estilo chalé com dois pavimentos e varanda  feito em madeira e com todos os atributos de uma pequena pousada. Foi construído pelo IBAMA em 2001 e foram necessárias diversas viagens de helicóptero para levar até o topo todo o material necessário, ela teve que ser montada antes de ser levada para que tivessem certeza de que sairia tudo como planejado e  é capaz de enfrentar ventos fortíssimos e muito raios típicos da época de verão.   Lá é possível  cozinhar, tomar banho, alugar uma cama ou se preferir um saco de dormir. Conta ainda com uma área de jardim ao redor para camping. Imagine após 5 horas de caminhada, no cume da montanha encontrar uma casinha simpática e acolhedora.  Além de servir como abrigo e hospedaria, há a grande importância para a segurança do local. Três funcionários  são responsáveis por administrar o abrigo além de manter a vigilância sobre a boa conservação da região.

Quando alguém sobe para fazer a trilha assina um termo de responsabilidade e o Abrigo 4 é avisado. Caso a pessoa não volte ao pé da montanha ou não chegue até a construção, a guarda florestal é acionada. Localizado em um ponto estratégico, além de servir como segurança  e apoio aos aventureiros, é um dos maiores exemplos de sustentabilidade por funcionar no alto de uma montanha, a 2.275m de altitude.

É compreensível que o Abrigo 4 possua alguns inconvenientes e alguns problemas são apontados. O aquecimento da água é feito através de placas solares, os dejetos são levados até alguns tanques de tratamento sendo que de tempos em tempos é necessária a limpeza. O lixo gerado pelos visitantes deve ser levado por eles próprios restando apenas os resíduos da própria manutenção do abrigo que são descartados pelas equipes florestais que levam até a sede do parque. A energia elétrica é feita através de um turbina eólica e permite a iluminação dos banheiros, cozinha e salas. A região conta com uma nascente para abastecimento de água, e o ideal é complementar essa utilização com o reuso da água da chuva, o que atualmente é algo bem simples de ser adequado. Algumas bombas para pressurização dessa água é gerada à gasolina, mas como nosso avanço tecnológico é altamente viável uma bomba eólica.

O importante é avaliarmos o conceito de sustentabilidade, conseguir erguer uma construção onde não existe nenhum tipo de civilização em volta, no topo de uma montanha e conseguir levar à população segurança , apoio e conforto, sem agredir ao meio ambiente, talvez seja o conceito mais elevado de construção sustentável posto em prática . Somente aplicando as premissas de utilização de energias renováveis é que foi possível isso acontecer. Sem essa filosofia jamais teríamos esse grande exemplo. Se é possível realizar isso há tantos metros de altitude, somos capazes de muito mais em nossas cidades, quem contam com infra-estrutura de transporte, armazenamentos, etc.

Artigo enviado pela colaboradora Arquiteta e Urbanista, Ane Calixto.

http://www.linkedin.com/profile/view?id=91226166&locale=pt_BR&trk=tyah.

Anúncios

Uma resposta para “Sustentabilidade na Prática – Abrigo 4 – Pedra do Sino – Teresópolis

Sua opinião é muito importante para nós.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s