10 grandes mistérios da ciência

O universo é cheio de mistérios. Apesar dos avanços da ciência em desvendar alguns deles, diversos fenômenos ainda confundem os pesquisadores. Confira dez mistérios científicos que nos deixam intrigados:

10. Deriva Continental

1ambientalistasemrede

A teoria da Deriva Continental foi proposta pela primeira vez em 1500, e afirmava que os continentes pareciam flutuar em relação ao outro lado do oceano. Mais tarde, foi refinada na teoria das placas tectônicas, que propõe que existem placas tectônicas no fundo do oceano que lentamente se movem separando os continentes e criando os oceanos ao longo do período de milhões de anos. O mistério, no entanto, é o que causou estas placas e as fez mover-se. Estudos demonstraram que é improvável que a teoria atual realmente explique o fenômeno. Alguns têm sugerido que, devido à natureza inexplicável do funcionamento por trás da teoria e as evidências contra ela, os continentes podem ter sido na verdade separados muito mais rapidamente do que milhões de anos, por um evento catastrófico, como uma inundação.

9. Extinção da megafauna

2ambientalistasemrede

No passado, havia muitos animais grandes, como o elefante, caminhando sobre a Terra, como o mamute. Esses animais eram chamados de megafauna. No entanto, a maior parte desta megafauna desapareceu apenas recentemente, na faixa de dezenas de milhares de anos atrás, e os cientistas não sabem dizer por quê. Duas respostas principais têm sido sugeridas como a causa: a caça pelo homem e as mudanças climáticas. Aqueles que dizem que o culpado é a mudança climática muitas vezes têm pouca evidência para a hipótese, além de afirmar que não há provas suficientes para outra explicação. Já a teoria da caça tem muito pouca evidência arqueológica. O mistério permanece sem solução.

8. Efeito Mpemba

3ambientalistasemrede

O efeito Mpemba diz que a água fervida pode, sob certas circunstâncias, não só congelar, mas congelar mais rapidamente do que a água mais fria. Esse fenômeno tem sido relatado desde a Grécia antiga, mesmo que pareça contraditório com as Leis da Termodinâmica. Em 1969, um cientista chamado Ernesto Mpemba fez experimentos que comprovaram que o efeito é real, no entanto, os cientistas ficaram com mais perguntas do que respostas. Muitas soluções têm sido sugeridas como razões para este fenômeno, mas nenhuma foi amplamente aceita.

7. Velocidade da luz

4ambientalistasemrede

Embora os estudos sobre a velocidade da luz não tenham refutado totalmente a teoria de que ela é o limite, há evidências crescentes de que talvez a viagem mais rápida que a luz seja possível. Algumas pesquisas indicam que a energia escura parece ter um ritmo mais rápido conforme o tempo passa. Cientistas também observaram que, se a teoria do Big Bang estiver correta, o universo se expandiu de maneira mais rápida do que a velocidade da luz quando o cosmos estava em sua infância. Alguns experimentos cuidadosamente controlados até disseram que neutrinos superaram a velocidade da luz, embora esse resultado tenha sido contestado. Enquanto ainda não sabemos como ou por que nós podemos ser capazes de ir mais rápido do que a velocidade da luz, parece que a velocidade no espaço não é tão limitada quanto se pensava anteriormente.

6. Experiências de quase morte

5ambientalistasemrede

As pessoas têm relatado experiências estranhas quando estão perto da morte por muito tempo. Vários pesquisadores já procuraram testar a “sensação” de estar fora do corpo. Um estudo usou realidade virtual e câmeras, tocando primeiro o corpo virtual projetado e depois o real dos participantes, e então apenas o virtual. As pessoas estavam convencidas de que estavam sendo tocadas, mesmo quando não estavam. A experiência levou os cientistas a acreditar que a capacidade das pessoas de experimentar as coisas em seu corpo depende muito de onde eles acreditam que seu corpo esteja visualmente. Outras pesquisas procuraram compreender experiências de quase morte, estudando-as em um hospital durante vários anos. Esses pesquisadores querem provar se as pessoas estão experimentando ilusões, ou se a sua consciência está realmente “saindo” do corpo (o que tornaria o conceito de “alma” muito mais crível). Um estudo recente, inclusive, descobriu que as lembranças da experiência de quase morte são diferentes de memórias de eventos imaginados, e que as características fenomenológicas eram mais numerosas em memórias dessas experiências do que em memórias de eventos reais – a interpretação dos cientistas é que elas não podem ser consideradas como memórias de eventos imaginados, mas como percepções reais.

5. Pássaros caindo do céu

6ambientalistasemrede

No Arkansas (EUA), cerca de um ano atrás, um bando de pássaros negros caíram do céu. Na época, fogos de artifício foram considerados culpados, embora esta teoria não tivesse sido bem testada. O problema é que o mesmo fenômeno ocorreu de novo no mesmo lugar, assim como já ocorreu em outros pontos do globo (Jatinga, uma aldeia localizada em um planalto indiano, é famosa devido aos acidentes em massa frequentes que fazem diversas aves se estatelarem no chão), e nem sempre é possível culpar fogos de artifício – ou qualquer outra coisa. Clássico mistério.

4. Ruído espacial

Em 2006, cientistas estavam tentando analisar estrelas primitivas quando se depararam com um problema: um ruído misterioso que atrapalhou o estudo. Eles ficaram perplexos com o barulho, pois sons não podem viajar através do espaço, embora ondas de rádio possam, o que os pesquisadores acreditam que o ruído era. No entanto, eles não têm a menor ideia de onde essas ondas de rádio estavam vindo. O som é seis vezes mais alto do que deveria ser, e não há qualquer explicação para a sua causa. A única coisa que os cientistas sabem é que não é nenhuma onda de rádio que atualmente conhecemos, nem vem de qualquer uma das primeiras estrelas ou partículas de poeira.

3. Ilusão da lua

7ambientalistasemrede

A “ilusão da lua” é uma ilusão que intriga as pessoas desde tempos passados, de Aristóteles aos antigos gregos e chineses. A lua parece maior em tamanho angular quando está próxima do horizonte que quando está alta no céu. Algumas pessoas julgam que ela parece dobrar de tamanho, mas a estimativa comum é de 50% a 75% maior. Muitos já sugeriram teorias para tal ilusão, como um efeito atmosférico, mas todas foram refutadas. Também já foi dito que o tamanho relativo ou a distância aparente são explicações para essa ilusão, mas, até agora, ninguém, nem mesmo a ciência moderna, tem sido capaz de definitivamente explicar esse fenômeno misterioso.

2. Luz indecisa

8ambientalistasemrede

Estudos têm argumentado por muito tempo se a luz é uma onda ou uma partícula. No entanto, depois de muita pesquisa, os cientistas parecem ter chegado à conclusão de que as coisas são muito mais confusas do que isso. Estudos parecem mostrar que um fóton pode agir tanto como uma onda quanto como uma partícula, ao mesmo tempo. No entanto, também sugerem que um fóton escolhe ser uma onda ou uma partícula quando forçado a tomar a decisão sob condições controladas. Até agora, os cientistas não têm explicação para dizer como isso funciona. Alguns até já chamaram o fenômeno de “o verdadeiro mistério da Mecânica Quântica”.

1. A origem da vida

9ambientalistasemrede

A origem da vida e a criação de nosso universo são os maiores mistérios da ciência e têm sido debatidos por muito tempo. O modelo do Big Bang é o mais aceito pela comunidade científica para explicar o início do universo, mas prová-lo empiricamente é muito difícil. Abiogênese, que é a capacidade da vida de surgir a partir de matéria inorgânica, uma forma da vida ter sido criada sem vida anterior, também já foi bastante estudada.

Apesar de uma quantidade incrível de estudo científico sobre o assunto, nada foi provado fora do papel. Cientistas do Grande Colisor de Hádrons, maior acelerador de partículas do mundo, dizem estar mais perto com a descoberta do bóson de Higgs. No entanto, é importante notar que o bóson de Higgs não é o princípio e o fim de tudo. Além disso, muitos que acreditam na teoria da criação inteligente dizem que, mesmo que o Big Bang seja provado, não significa necessariamente que algum “Deus” não esteja envolvido, e não tenha criado o universo e o colocado em movimento através de meios que podem ser observados pela ciência.

A realidade é que nosso universo é enorme e expansivo, e as origens da vida talvez nunca possam ser totalmente compreendidas.

Fonte: Hypescience

Anúncios

Sua opinião é muito importante para nós.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s